Validei uma ideia para um app mobile de impacto social, mas não sei como monetizar

validação
ideias-de-negócio

#1

Validei uma ideia para um app mobile de impacto social, mas não estou conseguindo enxergar onde posso monetizar, a fim de viabilizar economicamente o projeto.


#2

Fala, @ronankoerich, beleza?

Tem como você nos falar um pouco mais da ideia e do processo de validação que você usou, para que a gente possa dar sugestões de monetização?

Abraços


#3

@filippo, a ideia consiste num app colaborativo empoderando os usuários à registrar eventos relativos a seguranca publica (roubo, furto, tentativa de arrombamento e etc), sofrido ou observado. A partir desta base de dados, será disponibilizado através de mapas de calor (ativado pela relevância do evento e seu tempo de Registro), onde poderemos retornar para os usuários através de notificações, alertas de segurança quando estes estiverem se aproximando de áreas de risco de acordo com a “sensibilidade a risco” que cada usuário define como tolerável. Propondo inclusive uma rota alternativa mais segura para seu deslocamento (a pé, bike ou carro). Ainda teremos outras funcionalidades, mas esta seria a principal proposta de valor do app.


#4

@ronankoerich, deu para pegar bem a ideia, agora.

O seu caso é clássico, pois o seu app depende de efeitos de rede para crescer, ou seja, quanto mais gente melhor será o serviço que você quer prestar. Mas, como cobrar das pessoas que são justamente os seus maiores ativos no início?

A gente lançou um texto sobre o poder dos efeitos de rede em negócios recentemente. Acho que você vai curtir.

Eu recomendo que no início ele seja 100% aberto e você busque ouvir muito os seus primeiros usuários afim de criar a melhor experiência possível. Não se preocupe em monetizar de cara, mesmo que você tenha uma ideia de um modelo freemium na cabeça, no início atrapalha mais do que ajuda. É muita informação para um usuário que não conhece seu produto ainda.

Depois de criar essa experiência, foque em crescimento. Traga cada vez mais usuários e continue com o DNA de ouví-los e buscar melhorias na experiência.

Aí sim entra na monetização. Existem várias formas de fazê-la e não há uma ideal. O primeiro passo é decidir se o seu modelo de negócio vai ser B2C (você vai rentabilizar em cima dos usuários) ou B2B (você vai rentabilizar em cima de empresas interessadas em obter o lead desses usuários). Alguns exemplos:

B2C
1) Plano grátis x Plano pago - o usuário pode ver até x alertas mensais no plano grátis e o plano pago é ilimitado ou até comprar mais créditos para desbloquear alertas. Tem que tomar cuidado, pois é muito difícil “fechar” algo que começou aberto. Já vi muita empresa errando a mão nesse modelo. De qualquer forma, o plano grátis teria que proporcionar uma experiência incrível, senão o cara nem cogitaria comprar, e isso é difícil, pois ele está curtindo e, do nada aparece um muro de pagamento. A maioria dos jogos de celular tenta monetizar utilizando este modelo, mas de uma forma que você consegue evoluir bem antes de gastar 1 centavo. O Spotfy segue essa linha também.

2) Upsell de produtos seus - estando em contato com o público, você vai começar a entender novas demandas deles e pode criar produtos/serviços ligados ao seu app para vender, uma vez que eles estejam engajados e te reconheçam como autoridade.

B2B
1) Publicidade - o Waze está tentando monetizar assim, mas de uma forma que eu, particularmente não gosto. Você está navegando no mapa e dirigindo ao mesmo tempo e, de repente brota um anúncio do Mc Donald’s tampando o trajeto. Seria muito melhor eles te sugerirem algo antes de você iniciar o trajeto ou a partir de trajetos que você costuma fazer.

2) Indicações mais focadas - cara, faz o exercício por aí… quem pagaria caro para ter o lead de alguém que está preocupado com segurança e que você conhece o caminho que essa pessoa normalmente faça? Uma seguradora? Empresa de segurança particular? Enfim, tem que refletir e conversar com eles.

3) Parcerias - e se as prefeituras/governos pagassem pelo funcionamento do app e não os usuários? Sei que só de pensar na burocracia e nas dificuldades da esfera pública é desanimador, mas vale pensar sobre. A própria polícia poderia se interessar. Estou falando isso, porque conheço um comandante que tentou emplacar uma ideia parecida recentemente. Outro caminho é pensar nas empresas grandes, em um modelo whitelabel. Uma vez, fui na sede da Locaweb, por exemplo. Eles ficam perto de uma favela em SP e estavam buscando investir em soluções para garantir um trajeto mais seguro para seus colaboradores.

Não sei se eu te ajudei ou se atrapalhei, mas acho que a dica final é foca nos dois primeiros passos: 1) experiência incrível e 2) crescimento da base de usuários. Em paralelo, vai estudando modelos de negócios. Na hora de monetizar, você já terá algumas boas ideias na cabeça quando chegar a hora.

Recomendo o blog do meu sócio e presidente aqui na Clara, Daniel Pereira para estudar modelos de negócio:

Boa sorte e, qualquer coisa, vai nos falando!


#5

@filippo, show suas considerações. Obrigado pela sua disponibilidade. Vamos falando sim. Grande Abraço e sucesso