Como remunerar e incluir colaboradores na sua Startup?

equipe
remuneração

#1

Acho fundamental para uma Startup que os colaboradores tenham chance de participar do sucesso do negócio. Ao mesmo tempo, eles precisam ser remunerados. Qual o caminho que vocês preferem? CLT, RPA, associado? Usam vesting, phantom share ou outras práticas associadas?


#2

Você esta super certo em achar que os colaboradores tenham chance de participar do sucesso do negócio. Acontece que em um mundo com crescente demanda e consequente escassez de mão de obra de qualidade (principalmente em programação e design) é fundamental fazer um bom equilíbrio entre um conjunto de remuneração + benefícios fixos e variáveis.

Mas é bastante difícil por na mesa tantos custos se somarmos salários, encargos, vale transporte, vale refeição, plano de saúde, etc. Portanto minha sugestão de setup ideal é a seguinte:

1. Contrate estagiários ou PJs - hoje com a facilidade de criar um MEI qualquer um pode ser PJ. Apesar de “ilegal”, PJs por um período inicial, antes de ganhar tração e gerar vendas (ou captar investimento) é um risco trabalhista que vale a pena correr.

2. Trabalho remoto - além de evitar trânsito, reduz o custo de escritório, vale transporte e vale refeição. Mas exige bom uso de ferramentas de comunicação, como o Slack, e um grande foco na produtividade.

3. Plano de saúde - com o atual sistema de saúde do Brasil e a escassez de ofertas de planos de saúde individuais esse item se tornou chave na atração e retenção de pessoas na sua equipe. E com as economias do ponto 2 se torna completamente viável. Dependendo da idade do colaborador ele talvez até prefira manter o plano de saúde da empresa da sua mãe ou pai.

4. Vesting - é o formato mais simples e mais claro de oferta de opções de ações da empresa. O vesting permite colocar um tempo longo (4 a 5 anos considero o ideal) para se ter direito das opções de compra de ações a um preço fixo e que podem ser exercidas apenas no momento da venda da startup - ou seja, sem necessidade do colaboradora se descapitalizar.


#3

Fala galera!

Participando também…

No início da jornada, CLT realmente é bem complicado, pois praticamente dobra o custo do funcionário. Dentre as outras opções, vai depender da relação que você está criando com a pessoa. Se é um cara que está sendo fundamental para a startup e você consegue enxergar ela em todas as etapas, um acordo de vesting é bem interessante, caso contrário, mantém como PJ.

Abraços